Loading...

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Treinamento em Tempo de Crise – comece pensando assim...

Há mais de dez anos se fala da importância do conhecimento empresarial, bem como da questão da competitividade, trazendo novas imposições à sobrevivência das empresas, em especial, novos padrões de produtividade e qualidade, com ampla utilização de tecnologia.
Assim, podemos dizer que houve uma grande mudança. Antes desta consciência o conhecimento era conseqüência da prática, era algo resultante do empirismo. Mas o que se verifica hoje é que o conhecimento antecede tudo, desde pequenos projetos até grandes negócios internacionais.Em patamares mais científicos, isto quer dizer que as organizações necessitam investir cada vez mais em apoio à pesquisa e na produção de conhecimento. No Brasil, embora se verifique um aumento neste tipo de investimento, ainda é algo acanhado.
Por outro lado, as empresas não podem descuidar do conhecimento das pessoas que as compõem, neste aspecto entram os investimentos em treinamento e desenvolvimento. Tal atitude visa forma pessoas com raciocínio dedutivo e pensamento abrangente, características importantes e valorizadas pelas empresas.
Um alerta aos profissionais em geral; se você quiser manter seu emprego, além de aproveitar os programas de treinamento oferecidos pela organização em que trabalha, deve, também, investir em si mesmo, em sua educação continuada.
A situação de crise em escala mundial que estamos vivenciando traz como resultado grandes mudanças na economia, que, mesmo em tempos normais, possui um crescente e constante dinamismo. Tal contexto faz com que a pressão sobre os trabalhadores mal preparados aumente.
Os que não conseguem se adaptar às novas demandas tende a ser lançados para o mundo dos demitidos, dura realidade que se converte em um grave drama humano, econômico e social.
Dessa maneira, tanto os profissionais que perderem os empregos atuais, quanto os que se mantiverem me pregados, necessitarão adquirir novas informações e desenvolver novas habilidades continuamente, para fazer frente aos requisitos de conhecimento, informações e habilidades que trabalho exige.
Novamente, estamos falando da necessidade de investimento em treinamento e desenvolvimento, quer por parte das empresas, que quer por parte de cada profissional, empregado ou não. Entretanto, em tempos de crise há a diminuição do dinheiro disponível para esta modalidade de investimento.
É preciso, portanto, responder à questão:
Como manter a atualização profissional com baixo investimento?
A resposta a esta pergunta só é possível por meio de soluções criticas, ou seja, cada empresa, cada profissional, deverá avaliar e balancear a questão do custo/beneficio. Para facilitar a análise, empresas que proporcionam treinamento devem, também, oferecer soluções inovadoras.
Sugestão: cursos no formato digital, o que permitirá que alunos do Brasil inteiro, a um só tempo, possam freqüentar o curso com a mesma qualidade do presencial, já consagrado, com investimentos reduzidos.
Assim, o curso terá seu valor reduzido devido ao uso da tecnologia, que eliminará o custo de deslocamento e hospedagem, uma vez que os interessados não sairão da região onde vivem e trabalham.
Ante o exposto, é possível que, empresas e profissionais, possam investir em conhecimentos, mesmo em tempos de crise.
Álvaro Toshio Takei – Diretor Do Ensino digital-Consultor em Projetos Educacionais e em Gestão de Pessoas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário